2 de agosto de 2012

Confesso

Estremeci  com teus segredos ,sem entender tua alma.
Procurei ajudar ,mas teus olhos me assombravam
Tuas palavras eram frias e amargas.
Sua solidão me deixava sozinha,
e mesmo assim pensei que se salvasse sua vida poderia reviver a minha.
Mas fracassei, abandonei sem querer, tive  medo de ser igual a você
e agora depois  da sua partida não consigo mais respirar.
Sinto nojo e medo de mim por ter perdido chance de tentar
Ainda não consigo dormir esperando seu perdão
Não sei se vou sobreviver com essa aflição
de saber que o seu suicídio não foi de desespero, mas salvação.

4 comentários:

jair machado rodrigues disse...

Querida Lorena,o que é a vida né ? estava eu feliz até, mesmo lendo teu poema rsrsrs...eis que surge sabe-se lá de onde alguém que acabou com meu dia, com poucas palavras...então acabou-se a pouca alegria que tinha, e leio teu poema, agora, com outros olhos:
"saber o que o seu suicídio não foi por desespero, mas de salvação." Se ococrrer comigo será na busca de uma salvação ou covardia ou fuga mesmo.
Meu carinho meu respeito meu grande abraço.

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Um lindo final de semana pra você.



Beijos


Ani


http://cristalssp.blogspot.com

Luiz Alfredo disse...

As vezes
poeta escrevem com o coração
repletos de tanta paixão
que saem belos poemas
assim
tão belos
que fazem nos acreditar
que estas coisa existem

mui belo

Luiz Alfredo - poeta

Ricardo Miñana disse...

Hola Lorena, un hermoso texto,
que tengas buena semana.
un saludo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...