11 de março de 2012

Minhas chaves

Tranquei ,guardei, esconde dentro de mim
Fugi ,joguei ,arranquei as rosas e espinhos do meu folhetim
Não sou porta retrato ,tenho meus próprios passos
Mas o último verão me deixou no anonimato
Ando cambaleando ,perdido sem rumo, direção.
De essência única me tornei simples distração .
Da rua fiz um lar ,do esquecimento meu amante
da solidão um lugar onde nada pode ser distante
Ainda tenho sonhos guardados a nove chaves
não relevo meus segredos ,eles são pesados não suaves
tenho medo de viver sem amar
tenho medo de entregar as chaves e mostrar
o que meu coração carregou todos esses anos esperando encontrar.





Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...